A minha saga como colunista social - Cap. 03

Social

As pessoas bem-sucedidas, antigamente, ansiavam por reconhecimento, por serem badaladas nas colunas sociais, mas encontravam muitas barreiras. Ainda existia aquela preocupação em saber de que família e a origem do dinheiro que ganhavam. Vi muita gente fazer das tripas coração para ganhar uma foto estampada numa coluna social. Alguns, cercavam os fotógrafos dos colunistas, davam presentes e um deles pagava até um salário mensal a eles. Sabia que ali era meio caminho andado.
Eu mesmo tive um fotógrafo que subiu à cabeça e trazia para mim apenas fotos dos que lhe agradavam. Certo dia, perguntei sobre a de um casal amigo e a resposta: “Eles, eu não fotografo mais não"! Simplesmente, dei o bilhete azul.
A melhor entrevista que dei em toda a minha história de vida profissional foi para o site SÉCULO DIÁRIO, do nosso amigo ROGÉRIO MEDEIROS. O título que ele deu já valeu a entrevista: "JORGINHO SANTOS, o inventor do colunismo social sem puxassaquismo"! E os amigos que me acompanham sabem disso. Se depender de puxar o saco de qualquer um para conseguir alguma coisa, saio de cena. Prefiro que as pessoas que eu gosto tenham certeza disso. E os que não gosto também! Principalmente os que ocupam cargos poderosos. Eles passam e nós continuamos.
O meu estilo de ser e me comportar me impediu de realizar algumas coisas, mas, em compensação, tenho a consciência que nada pode interferir no meu sono. NUNCA o dinheiro foi o principal objetivo em minha vida. E é através dele que muitos manipulam os outros. Não preciso ter mais que uma casa, mais de um carro e vestir um terno a cada evento. Sempre me considerei apenas um funcionário da high capixaba, mas NINGUÉM teve, e jamais terá, o domínio do que escrevo. Ao contrário do que os concorrentes falam, sinto muito mais prazer em falar BEM; mas, se necessário, não tenho o menor problema em falar MAL, seja lá de quem for e qual cargo ocupe.
Já ajudei muitas pessoas em situação difícil a se levantarem, algumas são GRATAS, outras, fingem que isso nunca aconteceu. Mas, quem não encontrou pela vida uma pessoa INGRATA? Em compensação, tenho pessoas que são avessas à badalação social e sempre me cobriram de carinho e atenção. - JORGINHO SANTOS 
Imagem máquina fotográfica por Freepik - Flaticon

COMPARTILHE:
Faça seu login e comente essa matéria