A minha saga como colunista social - cap. 06

Social

Durante um bom tempo, tínhamos sempre convites para compor mesas julgadoras de concursos de beleza e do desfile das Escolas de Samba. Eu até gostava. Quando começamos, tudo é novidade e traz de fato notoriedade.
Mas, foi num desfile de Escolas de Samba, no final da década de 80, acho que em 1989, que aceitei e fui julgar o quesito FANTASIA. Naquela época, os desfiles ainda eram muito fracos; mesmo assim, os jurados davam nota 10 em coisas que se fossem para NOITE DE HALLOWEEN ainda faltaria criatividade. Sinceramente, não conseguia dar nada além de 7. E para uma determinada ESCOLA, que desfilou com o dia claro, e eu naturalmente morto de cansado, não resisti e dei nota 2.
Vocês podem imaginar o rebu que isso causou. Componentes da Diretoria da Escola descobriram o número do telefone da minha casa e passaram a ameaçar até os meus filhos, dizendo que sabiam onde eles estudavam. Naquela época, ainda não tínhamos o telefone celular, que só chegou em 1990.
Os trotes ficaram quase uma semana, com xingamentos daqueles que parecem estar com o demônio no corpo. A coisa foi tão feia que ELIZA, apavorada, pediu que eu nunca mais aceitasse nenhum convite para ser jurado de nada. Promessa feita e cumprida. Ícone criados por Darius Dan - Flaticon

COMPARTILHE:
Faça seu login e comente essa matéria