Botox, o veneno preferido das mulheres

Saúde

Houve uma época em que os DIAMANTES eram campeões na preferência entre as mulheres. Hoje, quem diria, um VENENO chamado BOTOX é disparado o campeão. O BOTOX é uma toxina botulínica considerada por estudiosos como uma arma biológica e letal. Segundo estudos, um grama da toxina pura, se dispersada de modo uniforme na atmosfera, seria suficiente para matar 1 milhão de pessoas.
A substância não é, na verdade, algo novo, ela foi descoberta em 1895 pelo cientista belga EMILE VAN ERMENGEM, que a encontrou num presunto estragado – o alimento havia matado três pessoas por parada cardiorrespiratória e intoxicado mais de 30. Ficou esquecida e em 1980 voltou como a solução para a cura do estrabismo.
Em 1987, o dermatologista canadense ALASTAIR CARRUTERS descobriu que era possível eliminar rugas através de injeções dele. Foi aí que a ALLERGAN, empresa farmacêutica americana, comprou a invenção de SCOTT, em 1991, e deu a ela um novo nome: BOTOX. Instalada em WESPORT, na IRLANDA, onde residem apenas 6 mil habitantes, a indústria é considerada a fabrica mais segura do mundo, a ponto de receber a matéria-prima apenas em jatos particulares, com seguranças armados, vindas de um laboratório secreto. Hoje, é considerado o item mais lucrativo da indústria farmacêutica em todo o mundo.
A ALLERGAN vende, só do BOTOX, mais de US$ 3 bilhões por ano. É fácil admitir que é VERDADE porque virou uma espécie de MILAGRE em gotas para impedir as rugas. Nem sempre com resultado satisfatório, talvez devido ao exagero do produto, mas é difícil convencer as mulheres do contrário. Imagem de Lucas Pêgo Oliveira Pereira Luquinhas por Pixabay 

COMPARTILHE:
Faça seu login e comente essa matéria