Diário de Um Enclausurado

Reflexão

Por Jorginho Santos

Quando iniciei a minha QUARENTENA, lembrei do saudoso empresário IRINEU VASCONCELLOS logo no primeiro momento, que um dia, em conversa comigo durante um almoço, em que falávamos das dificuldades de ser EMPRESÁRIO no País, e ele me disse uma frase pequena, mas que mereceu minha atenção: “JORGINHO, eu tenho pena mesmo é de um chefe de família que acorda e não tem onde ir trabalhar, ganhar o seu sustento!” Você já pensou nisso? Talvez, se NUNCA pensou, pode ter se visto assim nos últimos dias. A sensação é de IMPOTÊNCIA, de condenação.
Vejo, nas redes sociais, opiniões diversas sobre a OBRIGATORIEDADE de “FICAR EM CASA”. Não entro em debate, mas insisto: isso é fácil para quem não tem empregados, para quem tem seus direitos garantidos por leis, para aqueles que NUNCA imaginariam na hipótese do mundo PARAR. Sim, eu sei que a SAÚDE tem total prioridade. Mas, que saúde alguém pode ter se ficar dentro de casa fugindo de uma doença e aguardando outras que certamente virão; em muitos casos, até mesmo com MORTE em função desta estagnação?
Neste momento, onde a HUMANIDADE se IGUALOU, não há como discutir absolutamente NADA. É preciso respeitar a responsabilidade de uns e também a irresponsabilidade de outros. Da janela do nosso apartamento, vejo que a construção civil permanece na ativa como se para eles não estivesse acontecendo NADA. São dezenas de homens sem fazer nenhuma das normas tão divulgadas. Então, você se pergunta: - POR QUE ELES PODEM? Por que nenhuma autoridade vai lá e proíbe? Eles são chefes de família e talvez prefiram o desafio à CERTEZA de perder o emprego e deixar seus entes desamparados, sem o pão de cada dia. Mas, o que é CERTO? O que é ERRADO? Não adianta, as opiniões são diversas e exatamente por isso é preciso RESPEITAR. E entregar nas mãos de DEUS.
Há muitos anos, decidi que em casa não tratava de NADA que se relacionasse ao trabalho, mas hoje vi que na vida nada é para SEMPRE. Mesmo porque se continuasse em casa, sem fazer o que gosto, que é me comunicar com os meus amigos e leitores, estava fadado a uma DEPRESSÃO. A minha missão é essa! É levar alegria para as pessoas, é emitir a minha opinião e saber que alguns repensarão e outros ignorarão. Mas, o pouco que consiga, espalhando BOM HUMOR, certamente será benéfico diante deste quadro inimaginável que vivemos. E como alguém disse um dia: ”A ALEGRIA PASSA POR CIMA DE QUALQUER SITUAÇÃO, E O BOM HUMOR NOS ENSINA A NÃO DAR AOS MOMENTOS INFELIZES MAIOR IMPORTÂNCIA DO QUE ELES TÊM!” Vamos dar a volta por cima.DEUS está no comando!

COMPARTILHE:
Faça seu login e comente essa matéria