Apreendidas 28 mil unidades de café irregular

Política

A Delegacia Especializada de Defesa do Consumidor realizou na manhã desta segunda-feira, 10, uma ação conjunta com a Comissão de Agricultura da Assembleia Legislativa, presidida pela deputada Janete de Sá, para combate ao comércio de café torrado e moído com irregularidades nos supermercados da Grande Vitória. 
Foram apreendidas mais de 28 mil unidades de café de 03 marcas que induziam o consumidor a erro por misturar alta quantidade de cascas e paus; por estarem fora de padrões mínimos de qualidade, com alto teor de umidade, o que diminui a qualidade do produto; ou, ainda, por ausência de regras básicas de rotulagem, como indicação de lote, conforme laudos expedidos pelo Laboratório Central (LACEN).

“No final do ano recebi, como presidente da Comissão de Agricultura da Assembleia Legislativa, uma denúncia de que as marcas de café apreendidas possuíam irregularidades. Imediatamente, acionamos a Delegacia de Defesa do Consumidor, que iniciou as investigações. Nós fizemos o nosso papel de defender a população e o setor cafeeiro capixaba que produz café de qualidade. Não podemos aceitar que o consumidor adquira um produto sem qualidade, fora dos padrões exigidos e o impacto negativo que essas marcas geram no setor de café uma vez que tiram o espaço de comercialização do produtor capixaba”, declarou a deputada Janete de Sá.
A ação comandada pelo delegado Eduardo Passamani fiscalizou oito estabelecimentos comerciais nos bairros Gaivotas, Aribiri, Alecrim e Porto Novo em Vila Velha; Porto de Santana e São Francisco em Cariacica; e Barcelona, na Serra. As empresas produtoras serão investigadas por crime contra relação de consumo. O material apreendido ficou em um depósito dos supermercados fiscalizados. As empresas produtoras serão investigadas por crime contra relação de consumo. Fotos/ Divulgação.

COMPARTILHE:
Faça seu login e comente essa matéria