O turismo carioca em decadência

Turismo

O Rio de Janeiro sempre foi referência de turismo no Brasil. Mas, há alguns anos, com tantos governos corruptos, a coisa começou a desandar completamente. E, atualmente, a cidade maravilhosa, afundada em lama e com as consequências do #fiqueemcasa, por conta da pandemia, já sinaliza sua decadência nessa área.
O relato de um casal, de passagem por lá esta semana, pode confirmar. Primeiro, resolveram conhecer o Museu do Amanhã e, pasmem, ao chegar ao local, descobriram que precisavam de agendamento e os ingressos só poderiam ser adquiridos num site particular, com cartão de crédito e com a conclusão de um infindável cadastro. Além disso, o restaurante do local está fechado desde o começo da pandemia e é proibida a circulação ao redor do museu.
Já que estavam ali, decidiram visitar o Museu do Mar, que fica em frente, e, em pleno mês de janeiro, alta temporada, férias, foram avisados que só funcionava de quinta a domingo. Foram, então, visitar a Igreja da Candelária e apenas 30% das lâmpadas estavam acesas, o que impossibilitava ver qualquer coisa. Diante de tudo isso, o casal não quis mais arriscar nada e resolveu pegar um táxi e ir logo para o Aeroporto Santos Dumont. O taxista fez uma volta tão grande que a corrida deu R$ 25; isso porque os passageiros sabiam o caminho.
Outras pessoas que estiveram no Rio ainda relataram a sujeira nas ruas e aquela falta do encanto que todos sentiam ao pisar por ali. Assim, nem com a benção do Cristo Redentor será possível rever o cenário. O que é muito triste! O Rio de Janeiro não continua lindo, o Rio de Janiero não continua sendo.

COMPARTILHE:
Faça seu login e comente essa matéria