Fortuna Feita Com Violência e Sangue

Cultura

Como não assisto mais telejornais e nem novelas, tenho passado um bom tempo vendo seriados na NETFLIX. No momento, estamos assistindo NARCOS, onde o ator brasileiro Wagner Moura vive o traficante PABLO ESCOBAR dando um show de interpretação. Apesar de ser tecnicamente perfeito, com bons atores, a história, que dizem ser totalmente REAL, em alguns momentos torna-se desagradável tantas são as torturas e cenas sangrentas, chocantes demais. Principalmente para quem já está enclausurado e chateado com o momento.
Mas, histórias assim mostram que o mundo é desigual porque TODOS sonham com o dinheiro e depois com o PODER. Com PABLO ESCOBAR não foi diferente. Ele, através do tráfico, conseguiu ser a sétima fortuna do mundo, reconhecido na revista FORBES, e aí quis ser presidente da Colômbia. Tinha tanto dinheiro que ofereceu pagar a dívida externa da país. Não conseguiu, mas comprava 98% de todos que tentavam impedir a sua caminhada. Chegou a ter um faturamento de US$ 60 milhões por dia. Distribuía notas de US $ 100 nas favelas, o que lhe dava o apoio do povão. É aquela história, não há como contestar: o DINHEIRO COMPRA TUDO E QUASE TODOS.
Ainda que estejamos na metade do seriado, e nem sei se continuarei vendo porque a violência me deprime, ficou mais uma vez comprovado que as drogas fazem milionários em todos os grandes cargos públicos. No caso dele, tinha até ministros, banqueiros, todos coniventes. E fica muito claro que o egoísmo traz a ilusão de que o individual é mais importante que o coletivo porque o coloca na posição que todos te obedecem e são dependentes; mas, na verdade, só traz a solidão e o isolamento. Um preço muito alto e sem retorno para ser RICO e PODEROSO.  

COMPARTILHE:




Faça seu login e comente essa matéria