Eu não quero ter razão! Eu só quero ser feliz!

Reflexão

Houve uma época em que, por qualquer coisa, eu já me armava e partia para o ataque. Muitas vezes por defesa, mas na maioria por imaturidade. Aquela mania de querer impor as suas ideias, de achar que só o seu olhar enxerga a verdade. Os anos passaram, e neste tempo li muito, viajei pelo mundo, conheci algumas pessoas equilibradas, passei a ouvir mais do que falar, principalmente o que dizia minha mulher. Foi com ela que aprendi a ter paciência e esperar. Dar ao tempo uma carta de autorização para me defender nas minhas desavenças e nas provocações que os “inimigos” faziam na surdina.
Aos poucos, fui me distanciando daquele instinto de agredir diante de uma mínima ameaça. Quem convive na minha intimidade, comenta e sabe o quanto mudei. Para melhor, claro! Aprendi com ROMANIN ROLLAND que “A RAZÃO É UM SOL IMPIEDOSO; ELA ILUMINA, MAS PODE CEGAR.” Daí em diante, comecei a fazer uma grande faxina nos meus sentimentos. Tudo que me incomodava, o ímpeto, as incertezas, deixei amadurecer as emoções, priorizando a busca de soluções e nunca de CULPADOS. Depois de fazer isso, veio a única e mais perfeita conclusão: “EU NÃO QUERO TER RAZÃO, EU SÓ QUERO SER FELIZ!”

COMPARTILHE:


Faça seu login e comente essa matéria