"Tristeza, por favor vai embora"

Reflexão

Tem se tornado comum receber de amigos, ou apenas leitores, depoimentos de agradecimentos por nossas reflexões e junto o desabafo das situações em que se encontram, onde a TRISTEZA e o DESENCANTO da vida se tornaram o grande problema. Não estudei psicologia, e confesso que até para mim vem sendo difícil entender a situação e superar, mas fico preocupado, principalmente quando se trata de alguém por quem tenho amizade.
A vontade de ajudar é enorme, e assim aconselho o que me AJUDA, o que me joga pra cima. Além do conforto e estímulo da minha mulher e da minha filha, como já disse, mergulho em lembranças dos melhores momentos que já vivi, ouço músicas que trazem de volta as festas lindas, desde a adolescência até antes do monstro viral chegar na Terra. Abro meus livros de decoração, de gastronomia e vou preenchendo o meu tempo, só com as coisas que AMO.
Gosto de mandar WhatsApps engraçados, de saber dos meus amigos queridos se eles estão BEM, de escrever crônicas que vão para o meu LIVRO DE MEMÓRIAS. Noticiários, mapas de mortes, ocupação de leitos, nada disto me interessa, simplesmente porque não poderei fazer NADA; muito pelo contrário, me levará para a cama porque as notícias ruins têm o poder de destruir a sua mente, enterram a sua esperança e, talvez, o levem ao hospital, com ou sem a famigerada COVID-19.
E, hoje, o primeiro vídeo que vi nas redes sociais foi de lascar: a história da multa ao empresário da Churrascaria FOGO DE CHÃO, que sem poder trabalhar, foi demitir os funcionários e uma juíza louca ainda aplicou uma multa de R$ 17 milhões, alegando justamente o que um dia, e a única vez que uma funcionária me levou ao Tribunal da Justiça do Trabalho, um imbecil daqui da Ilha me disse: “O senhor tem mais oportunidades de ganhar dinheiro do que ela.” Sendo que, no meu caso, ela tinha ido fazer um depósito, caiu no conto do pacto e fiquei sem dinheiro para cumprir com os meus deveres. Nada fiz, apenas a demiti, pagando tudo que a lei previa, e, mesmo assim, ela entrou com ação e ainda ouvi isso. No caso da FOGO DE CHÃO, a louca juíza disse que seriam DANOS MORAIS e alegou a mesma coisa, que ele teria mais condições de recuperar.  Meus amigos, não há como não se revoltar, mas é preciso equilíbrio para não cometer asneiras.
Daí, a única solução é continuar rezando e lembrando a música de BETH CARVALHO: “Tristeza, por favor vai embora, minha alma aqui chora, está vendo o meu fim. Fez do meu coração a sua moradia, já é demais o meu penar. Quero voltar aquela vida de alegria, quero de novo cantar.”

COMPARTILHE:


Faça seu login e comente essa matéria